James Cameron: o rei dos blockbusters

Mais uma vez eu vou te contar o que tem de legal Pra Ver lá pelo Canadá. Como já foi dito aqui no blog, este paísão tem uma galerinha do barulho por lá, com rostos mundialmente famosos como atores, cantores e outros artistas.

(Fun fact: falando em famosos, vocês sabiam que o ÚNICO canadense que não é educado é o Wolverine? Sim, o diabo é canadense mesmo! O codinome dele vem do wolverine, animal conhecido no Brasil como carcaju, um mamífero típico do Canadá que é pequeno mas muuuuito feroz, além de ter garras afiadíssimas. Enfim, eu sabia disso há um tempão e não podia perder essa chance de compartilhar com vocês. Voltamos à nossa programação normal).

giphy (4)

wtf?!

Mutantes à parte, o Pra Ver de hoje vai te contar um pouco da carreira de um cara que tá no ramo do cinema há uma vida e que já fez muita coisa legal, além de dinheiro que vai durar as próximas 15 encarnações dele: James Cameron!

james-cameron-rolex-submariner

Se você não está ligando o nome à pessoa, eu explico (afinal, é esse o meu trabalho): James Cameron é um cineasta canadense que nasceu em Kapuskasing, no norte da província de Ontario. O cara não faz filmes muito ligados a cultura canadense, não. Ele incorporou o melhor estilo de Hollywood e fez dos blockbusters a sua especialidade: os dois filmes de maior bilheteria na história do entretenimento foram dirigidos por ele. Vamos mostrar um pouco dos maiores sucessos do cara através das décadas:

O começo e os anos 80: 

Cameron fez poucos filmes se comparado com outros diretores de ficção e ação, mas com certeza são filmes que a Globo ficava anunciando durante um mês antes de estrear na Tela Quente. Ele começou sua carreira em 1978, com um curta-metragem de ficção científica chamado Xenogenesis. Já dava pra saber aí qual seria o gênero que o consagraria. Anos depois, em 1984, ele criou a franquia que seria responsável por alguns dos maiores delírios nerds dos anos 80: THE TERMINATOR!!!

tumblr_mejrq1NTuC1rv5zh8o1_500

Os dois primeiros filmes da franquia Exterminador do Futuro foram escritos e dirigidos pelo Cameron e, cá entre nós, são os únicos que prestam (o terceiro é uma vergonha e o quarto é apenas ok). O cara realmente tem um toque de Midas, pois em sua estreia para o grande público fez de um filme com orçamento baixo uma das melhores ficções científicas do século passado. O primeiro filme tinha uma história bem básica, mas chamou atenção pelos efeitos especiais, outra especialidade do J.C. Como não dava pra filmar tudo no chroma key como é feito hoje em dia, o cara se virou como pôde pra deixar tudo convincente: maquiagem, bonecos, miniaturas, stop motion, etc. Tanto que em algumas cenas você vai perceber que no lugar no Schwarzenegger (outra curiosidade: eu sei escrever o nome dele sem pesquisar, cof cof) é na verdade um bonecão de borracha, mas, pra época, isso era sen-sa-cio-nal.

Anos 90

Exterminador do Futuro 2: o Julgamento Final é de 1991 e mostra pro que a franquia veio de fato. É um filme ARRASADOR, que te faz perceber que o primeiro era só uma preparação pro que viria a seguir. Mais uma vez, os efeitos especiais foram cruciais para o sucesso do filme. A computação gráfica já estava mais avançada, então, Cameron se jogou de cabeça e usou e abusou dela durante o filme. A sequência em que o T-1000 (o exterminador do mal) se regenera após ser destruído está entre umas das melhores sequências feitas em computação da história do cinema, de acordo comigo, claro. Até hoje eu vejo o filme todo (que é ótimo) esperando pra ver essa cena, que simplesmente foi a coisa mais linda e tecnológica do mundo (UM ROBÔ DE METAL LÍQUIDO SE RECONSTRUINDO!).

Se isso não é extremamente legal, eu não sei o quê é

Se isso não é extremamente legal, eu não sei o quê é

Muita gente não sabe, mas o James Cameron não só dirige ficção científica, como também é grande entusiasta da ciência da vida real. Ele faz parte de um projeto que explora os oceanos do planeta para fins científicos (e quem sabe, encontrar um tesouro lá por baixo), e foi desse fascínio pelas profundezas que veio a ideia pro próximo marco na carreira: contar a história de um navio que havia naufragado em 1912 logo em sua primeira viagem.

“Que história mais chata! Vai afundar igual a carreira dele!” deve ter sido uma piadinha muito comum entre os executivos de Hollywood. Afinal, um filme de época e romântico de mais três horas (sem aliens, explosões e tiroteios) já vinha com o rótulo: BORIIIING!!! Mas o estúdio confiou no Cameron e não se arrependeu: como retorno pela confiança, ele deu uma bilheteria total de 2,1 BILHÕES DE DÓLARES! Além de 11 Oscars, incluindo Melhor Filme e Melhor Diretor. Também foi o primeiro filme a conseguir 1 bilhão mundialmente, permanecendo o filme de maior arrecadação na história por DOZE anos. O recorde só foi quebrado em 2009… Por outro filme de Cameron! 😮

Outro record do Titanic foi o de Trilha Sonora mais Chata da História. Sério, galero, a canção tema My Heart Will go on tocou tão exaustivamente após o lançamento do filme que a própria cantora, a também canadense Celine Dion, disse que não suportava a música e que ela a faz ficar enjoada! Tadinha, deve ser barra odiar a própria criação. :/

É claro que nós vamos relembrar esse suuuuuucesso e deixar ele como trilha sonora do post:

Anos 2000

Em 2009, James Cameron veio com um filme que, segundo ele, estava em processo de desenvolvimento há 15 anos, pois ele esperou a tecnologia necessária ser desenvolvida para poder dar vida ao roteiro. A espera também foi muito bem recompensada: Avatar desbancou Titanic como maior bilheteria da história, com 2.7 BILHÕES DE DÓLARES. Ele também foi indicado a 9 Oscars, mas perdeu o prêmio de Melhor Filme e Melhor Diretor de 2009 para Guerra ao Terror, dirigido por Kathryn Bigelow, ex-mulher de Cameron. Sim, isso deve ter doído muito. Dá cá um abraço, Jamesinho.

james-cameron-choking-kathryn-bigelow-82nd-oscars

Essa foto do dia da premiação mostra como ele ficou feliz por ter perdido feio pra ex-mulher

Mesmo com essa derrota na moral dele, Cameron ainda fez um filme que inovou mais uma vez na tecnologia cinematográfica e foi responsável pelo boom que o 3D passou a partir do final da década passada. Se você vai ver um filme no cinema e todos têm a versão em 3D, agradeça (ou culpe) a Avatar.

Não é meu filme favorito dele, mas com certeza deixou a galera vidrada

Não é meu filme favorito dele, mas com certeza deixou a galera vidrada

Esse foi o Pra Ver de hoje, te mostrando que o Canadá é a pátria de muita gente que manda bem pra caramba. Comenta aí embaixo qual teu filme favorito do Camerão e contribui com O Bagageiro. Eu tô indo e até semana que vem. 😉

giphy (1)

Anúncios

2 pensamentos sobre “James Cameron: o rei dos blockbusters

  1. Pingback: Quem será a próxima vítima agora? | O Bagageiro

  2. Pingback: Quem é esse pokémERROR | O Bagageiro

Qual tua opinião?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s