Heath Ledger: mais uma razão pra você amar a Austrália

heath1

Um ator para agradar vários gêneros, gostos e idades, e sim, um filho da pátria australiana, Heath Ledger foi um dos atores mais marcantes da primeira década do século 21. Nascido em 1979, em Perth, Heath cresceu sonhando com a carreira artística. Começou atuando na televisão australiana em séries e filmes como Clowning Around (1922), Sweat (1996) e Blackrock (1997). Mas foi em 1998 que ele decidiu se aventurar pelos Estados Unidos e mostrar ao mundo seu talento. Em 1999 ele chegou derretendo corações como Patrick Verona de 10 coisas que eu odeio em você. Dos filmes teen para os polêmicos sucessos de bilheteria, Heath Ledger passou de novato promissor para sucesso de crítica como Ennis Del Mar, em O segredo de Brokeback Mountain (2005), filme que lhe rendeu as primeiras indicações ao Oscar e ao Globo de Ouro como melhor ator (além do prêmio de Melhor Beijo no MTV Movie Awards 2005, com o parceiro de cena Jake Gyllenhaal). No set do filme, Ledger conheceu também a atriz Michelle Williams, que se tornaria mãe de sua filha Matilda Ledger, nascida também em 2005.

Em 2007 ele foi selecionado para interpretar um dos personagens que incorporariam elementos da personalidade de Bob Dylan, no filme Não Estou Lá. Daí a ser escolhido para interpretar um papel icônico como o Coringa no filme Batman: O cavaleiro das trevas (2008) foi um pulo. O penúltimo papel interpretado pelo ator tornou-se o símbolo de seu talento e dedicação com as produções em que se envolvia. E é por esse talento que O Bagageiro resolveu trazer pra você uma pequena lista de três filmes básicos para amar virar fã, e começar a entender a carreira de Heath Ledger.

10 coisas que eu odeio em você (1999)

Crianças de 1990, uní-vos! Esse foi provavelmente o primeiro contato com Heath Ledger para muita gente.  O filme, baseado no livro A Megera Domada, de William Shakespeare, trazia no elenco a dupla formada por um muito jovem e já muito talentoso Joseph Gordon-Levitt e Heath Ledger pra matar qualquer garota da época do coração. Na história, Cameron James (Joseph Gordon-Levitt), um estudante novato, se apaixona por Bianca Stratford (Larisa Oleynik). Mas no meio do caminho havia uma regra, havia uma regra no meio do caminho. O pai da garota só deixaria que ela namorasse se sua irmã mais velha, a feminista e teimosa Kat Stratford (Julia Stiles), arranjasse um namorado primeiro. Entra em cena o bad boy Patrick Verona (Heath Ledger), um rebelde que viveu dez anos na Austrália (o que um roteirista não faz pra explicar um sotaque, né, gente) contratado pelo jovem Cameron para seduzir Kat e libertar sua amada Bianca. E foi nessa relação meio cão e gato que o casal Kat e Patrick protagonizou uma das mais memoráveis cenas do filme, que eu, você, todos nós não cansamos nunca de assistir.

O Segredo de Brokeback Mountain (2005)

Mais polêmico do que nunca, O Segredo de Brokeback Mountain foi lançado em 2005 causando um fuzuê não apenas pelo tema central, a relação homossexual entre os protagonistas, mas pela realidade com que foi retratada pelo diretor Ang Lee e pelo elenco. A história original do conto Brokeback Mountain de Annie Proulx, foi adaptada para o cinema tendo como protagonistas Heath Ledger e Jake Gyllenhaal. No filme, Ennis Del Mar (Heath Ledger) e Jack Twist (Jake Gyllenhaal), dois vaqueiros, se conhecem em um serviço de pastoreio na tal montanha de Brokeback, e ali iniciam um relacionamento cheio de reviravoltas, encontros, despedidas, e do preconceito que sempre os impede de ficar juntos. A delicadeza e naturalidade da interpretação de Heath Ledger no papel de Ennis lhe rendeu críticas como a do crítico Peter Travers para a revista Rolling Stones (traduzida por esse humilde projeto de repórter): “ A magnífica performance de Ledger é um milagre da atuação. Ele parece arrancá-la de suas entranhas. Ledger não sabe apenas como Ennis se move, fala ou escuta; ele sabe como ele respira”.

Batman: O Cavaleiro das Trevas (2008)

A dedicação de Heath na construção do Coringa para esse filme foi reconhecida mundialmente. O ator trancou-se em um quarto de hotel por semanas, pensando e repensando qual seria a cara que seu Coringa teria. Ele inclusive escreveu um diário no processo, que foi revelado por seu pai Kim Ledger após a morte do ator. Para Ledger, o Coringa seria “um palhaço psicopata, assassino em massa, esquizofrênico e com zero de empatia”. E foi assim que ele interpretou o icônico vilão no segundo filme da série de Christopher Nolan sobre o sombrio herói de Gotham. Para muitos fãs, o penúltimo personagem interpretado pelo ator é o símbolo gerador da crise que findaria no seu falecimento, um alto preço pago pela dedicação e atuação impecável.

Why so serious?

Heath Ledger se foi em 22 de janeiro de 2008. A causa da morte, segundo autópsia, foi intoxicação acidental por consumo de diversos remédios para insônia, ansiedade e dor. Um retrato do que muitos familiares e amigos já relatavam sobre a mente inquieta do ator que já não o deixava sequer dormir. Seu corpo foi cremado e as cinzas foram jogadas na praia de Cottesloe, em Perth. E a cidade também homenageou o ator ao nomear uma das salas do State Theatre Centre of Western Australia com seu nome.

Mas sem tristeza, porque ainda que muito jovem, já deu pra perceber que Heath Ledger deixou muitos filmes para assistirmos e reassistirmos curtindo cada papel, interpretação e estilo do ator. Pra quem quer avançar mais ainda nos estudos sobre Heath Ledger, a gente indica filmes como  O Patriota (2000), em que Heath interpretava o filho de Mel Gibson; Coração de Cavaleiro (2001), uma comédia romântica ainda da fase teen do autor;  Os Reis de Dogtown (2005), em que aparece como membro de um grupo que revolucionou o skate como esporte; e O mundo imaginário do Dr. Parnassus (2009), último filme do ator, projeto que deixou incompleto e por isso teve de ser substituído em momentos do filme por Johnny Depp, Jude Law e Colin Farrell. Material suficiente pra te abastecer com porções diárias de Ledger por um tempo. Curte bastante!

Heath

Anúncios

2 pensamentos sobre “Heath Ledger: mais uma razão pra você amar a Austrália

  1. Pingback: Fofura + morbidez = Dumb ways to die | O Bagageiro

  2. Pingback: Quem será a próxima vítima agora? | O Bagageiro

Qual tua opinião?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s