Pra Ler: A Lista de Schindler, um romance de guerra

Estamos na Segunda Guerra Mundial. Um empresário alemão, que até via com bons olhos a perseguição de judeus pelos nazistas, de repente muda de ideia e arrisca sua liberdade e sua vida para salvar milhares deles e os escondê-los em sua fábrica. O escritor, romancista e dramaturgo Thomas Keneally, viajando pelos Estados Unidos, resolveu comprar uma mala em uma loja judia na Califórnia. Foi nesse episódio que o escritor teve seu primeiro contato com a história de Oskar Schindler, o empresário com espirito de herói de quem começamos a falar. Sim, tudo isto aconteceu de verdade.

O livro A Lista de Schindler conta a história do holocausto por uma visão libertadora e esperançosa. Oskar Schindler era um empresário que nem era nazista, nem um defensor dos judeus, e saía pelas ruas da Europa oriental esbanjando sua suástica na lapela, pra sua proteção ou apenas por serem as novas regras em período bélico. Esse período lhe trouxe muito lucro e a guerra era um benefício para o crescimento de sua empresa. Porém, essa história é muito mais do que um relato de guerra, é um relato de sentimentos humanos.

Essa mudança de pensamento que o nosso meio-herói teve não se deu à toa. Passar os anos de guerra vendo as atrocidades cometidas pelos nazista mexeu com o alma desse homem que, ao ler os relatos registrados por Keneally, nos parece mais um homem comum. Seus atos admiráveis se deram a partir do sentimento de revolta, um sentimento tão humano e corajoso que o fez salvar milhares de judeus, sendo que diariamente, 60 mil eram mortos nos fornos de Auschwitz.

Thomas Keneally é uma fofura de vovô australiano, olhaí

Lista de Schindler é a maior das obras do vovô australiano de 78 anos Thomas Keneally, que já descobrimos que têm um espírito de mochileiro. Para escrever este livro – que aliás o levou a receber um dos maiores prêmios de romances em língua inglesa, o Man Booker Prize – Keneally viajou por oito países (inclusive o nosso verde-amarelo) recolhendo depoimentos de sobreviventes ajudados pelo Schindler.

Este livro é uma daquelas grandes reportagens que nos fazem viajar no tempo, porém no gênero romance, e pra quem gosta de histórias de guerra, é um dos melhores. A qualidade é tanta que produtores de Hollywood, que não são besta nem nada, o transformaram em um dos melhores filmes da história do cinema, vencedor de 7 Oscars, incluindo melhor filme e melhor roteiro adaptado em 1994, e dirigido por Steven Spielberg.

Ficou interessado? Tu podes sentir o gostinho do livro aqui nessa versão on-line e, se gostar, podes comprar aqui. Podes também dar uma olhada no trailer do filme do Spielberg, pra sacar o clima da história.

[youtube http://www.youtube.com/watch?feature=player_detailpage&v=93k16-EI2dM]

Se tu achas que esse tema é batido e talvez chato demais, sente melhor nesse curta-documentário sobre a vida de uma sobrevivente do holocausto que mora hoje em Porto Alegre e tem 93 anos.

Veja mais resenhas e opiniões feitas por leitores, aí vai dar pra ter uma ideia melhor do livro, e também dá pra conhecer melhor a história.

Boa viagem e boa leitura, mochileiros!

Anúncios

Um pensamento sobre “Pra Ler: A Lista de Schindler, um romance de guerra

  1. Pingback: Fofura + morbidez = Dumb ways to die | O Bagageiro

Qual tua opinião?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s